Meu Primeiro Pau

Oi, me chamo Leonardo, vim contar nesse conto a minha 1ª relação gay, eu sou bissexual, sempre tive atrações por homens, mas sempre namorava mulheres, eu moro com minha irmã, só nós dois, um dia ela chegou com um namorado em casa. Seu nome era Robério, ele era alto (quase do meu tamanho, uns 10 centímetros mais alto) tinha o corpo malhado, cabelo curto em cima e raspado no lado. Bom, eu fiquei amigo dele de primeira, pois jogo vídeo game e ele também, então sempre que ele vinha pra casa, a gente jogava um pouco, antes dele ir ficar com minha irmã, certo dia, nós três saímos pra jantar e minha irmã foi ao banheiro, eu já estava um pouco interessado nele e perguntei “Você já ficou com homens?” ele me olhou um pouco estranho e, pra minha surpresa, disse “Já, algumas vezes!!” , “E qual é a sensação?” eu perguntei e ele disse “Depois te digo, sua irmã, tá vindo!!” depois do jantar, nós fomos pra casa e eles foram direto pro quarto e eu fui pro meu, durante a noite escutei uns gemidos dela e dele também, fiquei imaginando como era o pau dele, o tamanho, se tinha a cabeça pra fora ou com a pelezinha (coisa que eu sempre amei e acho um tesão). Um pouco mais tarde, eles saíram do quarto, ela foi tomar banho no chuveiro e como só temos um banheiro, o Robério foi pro quintal, tomar banho no chuveiro da piscina, tirou a roupa e tomou banho nu, eu aproveitei e fui ver ele lá, escondido, quando vi aquela cena, dele todo molhado, passando a mão no pau, que era enorme, fiquei logo excitado, eu massageava meu pau, depois nas bolas, sempre ensaboando e fazendo movimentos de vai e vem, como se estive batendo punheta, eu não aguentei e bati uma ali mesmo, tirei o calção todo e fiquei nu, de cocara e enquanto me masturbava, com a outra mão, massageava meu ânus, alisando, quase enfiando o dedo do meio. Quando já estava quase gozando, ele me chamou “Leo, eu já te vi ai, se quiser vir, pode chegar” nesse momento eu congelei, me perguntava como ele tinha me visto, foi ai que ele disse, passando os dedos no pauzão, que já estava mole, porem ainda era maior que o meu quando duro e falou “Você não vem? Achei que queria provar!” eu fui, meio medroso e ainda com o pau duro, quando cheguei lá ele me deu um beijo de língua, quase tirando meu ar, eu então decido meter a mão naquele pau pela primeira vez e massageio ele, hora devagar e hora rápida, quando já estava duro, eu me agachei e dei uma lambida na glande, para o meu delírio tinha a pelizinha cobrindo a cabeça avermelhada. Eu puxei a pele pra trás e vi aquela cabeça quase explodindo, nem acreditava, estava tremendo por dentro, nunca tinha provado um pau e minha primeira vez foi justo com ele, fui com tudo, como aquele pauzão era delicioso e quente, mesmo no frio da noite ele queimava de excitação, chupei e chupei, foi ai que ele disse “Meu saco não tá ai só de enfeite não, viu, pode brincar também!” eu obedeci e comecei a lamber as bolas dele, eram raspadas e enormes, depois eu chupei as duas de uma vez, ele deu um gemido, igual os que eu ouvi com ele e minha irmã, depois de um tempo masturbando e chupando só a cabeça, voltei a chupa aquele caralho gostoso todo, passava a língua e depois ia pra cabeça vermelha e chupava só lá, enquanto segurava seu saco e massageava, ele gemeu de um jeito, que eu acho que minha irmã nunca tinha feito isso nele, foi ai que, sem me avisar, ele esporrou tudo na minha boca, tinha muita porra na boca, quando ele tirou da minha boca, um pouco de esperma escorreu pelo o meu queixo, ele se abaixou e lambeu a porra que estava escorrendo e me beijou de novo, agora uma mistura de porra com língua me dominava, ele se levantou e engoliu o pouco de esperma, ligou o chuveiro de novo e terminou o banho, depois saiu. Eu engoli o resto e também tomei banho pra esfriar depois desse momento fervoroso, minha rola não amolecia, de forma alguma e eu não conseguia esquecer, daquele momento, mas o tesão era tanto que bati um ali mesmo, ia e vinha devagar, depois acelerei, enquanto comecei a me dedar com a pontinha do dedo, sem enfiar muito, era delicioso, quando gozei, tentei pegar com a mão e o pouco que foi, eu lambi, tentando fazer o mesmo que ele fez comigo, mas o dele era o mais gostoso! Nós nos encontramos outras vezes, sem minha irmã saber e foi ótimo. Fim!?

Comente isso!